sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

LÍDER POLÍTICO LOCAL ESCANCARA AS NUANCES POLÍTICAS DA ATUAL GESTÃO.

Foi-se o primeiro ano de gestão e o ”modos operandi” do prefeito Glairton Cunha que, com incômoda frequência, não tem cumprido com os acordos firmados ou com a palavra dada, já é conhecido de boa parte da população. A página “Frade Alerta” por diversas vezes denunciou ocasiões em que o atual prefeito faltou com a lisura perante o cumprimento de acordos e promessas. Foi assim com os servidores da Saúde quando ele (prefeito) por ocasião do pleito eleitoral assinou carta-compromisso junto à representação sindical garantindo, caso fosse eleito, o cumprimento da Lei Municipal nº 923/2015 (PCCV-Saúde), mas tão logo foi empossado, passou a empurrar o problema com a barriga, deixando os servidores no prejuízo. Foi assim quando prometeu também durante o pleito eleitoral equipar a Unidade de Fisioterapia e o Laboratório, além de reativar o Centro Cirúrgico, mas até agora, nada. Foi assim quando prometeu transporte escolar adequado e fardamento gratuito, mas ninguém viu nada disso (vejam fotos nesta matéria). Foi assim com a palavra dada aos vereadores Geosanan Leitão e Hélder Pinheiro em reunião privada na época da campanha eleitoral, quando prometeu-lhes que não iria colocar Juraílson e Luzia Cunha dentro da sua gestão, pois segundo ele, estariam “ultrapassados”, mas fez justamente o contrário, nomeando-os a cargos comissionados, mesmo à revelia da lei, pois Luzia Cunha é ficha suja e acabou exonerada do cargo pela Justiça (vejam em: https://www.facebook.com/fradealerta/posts/203817700154868 e https://www.facebook.com/fradealerta/posts/220048311865140). 
A realidade é que, via de regra, o prefeito tem usado do expediente de decidir tudo ao seu modo e conveniência, sem qualquer debate com a sociedade civil organizada e, quando a coisa engrossa, apostar na lentidão do poder Judiciário, desrespeitando a lei vigente e os direitos dos cidadãos.
Com JOSÉ AURI LEITE ao que parece, não foi diferente. Figura conhecidíssima da população de Jaguaretama e uma das personalidades mais emblemáticas da política jaguaretamense nas últimas décadas. Peemedebista de carteirinha, foi vereador por 18 anos, presidente da Câmara Municipal por 02 vezes, ocupou a Secretaria Municipal de Agricultura, entre outros cargos de destaque dentro da administração pública municipal de Jaguaretama.
Numa descontraída entrevista concedida exclusivamente para a página “Frade Alerta”, o líder político discorreu sobre fatos importantes do último pleito eleitoral, o futuro do PMDB local, a relação do PMDB com a atual gestão, suas impressões pessoais sobre a gestão e o atual Poder Legislativo, entre outras coisas.
Sobre o PMDB e sua relação com a atual administração, José Auri foi taxativo ao afirmar que atualmente o partido encontra-se “encostado”. Afirmou ainda que, embora o PMDB tenha dois vereadores eleitos (Zé Antônio e Toinho de Salomão) alinhados politicamente com a gestão, em termos partidários eles só existem na ficha (referindo-se a ficha de filiação partidária). E atirou: “Eu já disse aos ‘nossos’ vereadores que eu sendo eles, já teria ido para o PR (partido ao qual o prefeito Glairton Cunha é filiado), porque antes a gente tinha o Natalício (Rufino, vereador no quadriênio de 2013-2016) e pelejamos com ele que é um ‘chapéu de dois bicos’ e eu disse a ele: você vai perder a próxima eleição. E perdeu”.
José Auri também foi claro e direto em afirmar sua decepção com as condutas políticas do prefeito Glairton Cunha que não cumpriu com as promessas feitas por ocasião do pleito eleitoral, quando prometeu que após eleito, convidaria toda a base partidária aliada para uma reunião onde montariam a máquina administrativa, coisa que não fez.
VEJAM AQUI OS MOMENTOS MARCANTES DA ENTREVISTA.
FA: Então o PMDB não está morto em nível de município. O Bena está morto politicamente ou não?
JAL: “Eu conversei com o Bena, todos sabem que ele está com a ficha suja, né?! Que ele não pode ser candidato (...). Quando for em fevereiro, possivelmente teremos uma reunião partidária e sentaremos para conversar. O Bena ainda é a maior liderança política dentro do PMDB local e também de todo o município.”
FA: Fale um pouco sobre as coligações eleitorais de 2016...
JAL: “Eu peguei um abacaxi em 2016 com a vinda dos quatro vereadores que vieram do lado da ex-prefeita (referindo-se ao grupo político da ex-prefeita Ila Pinheiro). Quatro vereadores que eu classifiquei como ‘quatro bois’... você pega quatro bois e solta numa mesma manga pra você ver. Vieram primeiro os vereadores Rodolfo, Hélder, Natalício e Geosanan, depois vieram a Izabete e o Aurilo. Seis pessoas que vieram para serem eleitos em cima da gente! São muito engraçados! Foi decidido por duas coligações partidárias: uma para eleger o prefeito e outra, apenas um grupo paralelo com candidatos à vereador. Eu fui o idealizador, criador e responsável pelas duas coligações. Eu criei as duas coligações. Eu achava que Rodolfo tinha base política, que era ‘entendido’ pois é advogado. Tive uma discussão acirrada com ele, um desentendimento. Até que fizemos uma acareação entre eu, ele, Juraílson e o prefeito. Ele (Rodolfo) queria obrigar o prefeito a se coligar também com o grupo paralelo dos vereadores para apoiá-los, assim como se coligou para prefeito. Dizia ele (Rodolfo) que existia uma lei. Eu pedi que ele apresentasse essa tal lei... ele nunca mostrou! Fui vereador por 18 anos e presidente da Câmara Municipal por 02 vezes!”
FA: O PMDB está alinhado com o prefeito?
JAL: “Não! Nós ajudamos a eleger o prefeito Glairton. Mas o PMDB como partido, nunca foi chamado para coisa nenhuma nesta gestão. Não fomos convidados! Esses cargos comissionados que atribuem como sendo do PMDB não tiveram o aval do Diretório partidário, não são cargos do PMDB. Eu disse ao Glairton que ele pode estar preparado para tudo, mas que ele espere a desilusão. Hoje o PMDB não participa da atual gestão e nem foi convidado. Foi ‘José Auri’ o idealizador das duas coligações para eleger o atual prefeito (...). Convivi com Gairton desde o tempo que ele trabalhava no banco, conheci ele de perto e toda a sua família. Eu me sinto apunhalado, o termo é esse, me sinto apunhalado! Ele (Glairton Cunha) dizia que quando passasse as eleições ele viria chamar o partido para montar uma máquina administrativa e não chamou! Mas ele ligou pra mim e disse que tinha decidido fazer a coisa sozinho, pois caso algo desse errado a culpa seria somente dele! O Glairton era para mim uma esperança, uma renovação, mas eu pelo menos me afastei, me decepcionei. Eu prometi votar nele e votei! Estamos esperando... as eleições vêm aí.”
FA: Fale um pouco sobre a atual Câmara de Vereadores...
JAL: “Eu não vejo conteúdo político nas reuniões da Câmara. Nós temos três poderes, mas em Jaguaretama, entre a Câmara (Poder Legislativo) e a Prefeitura (Poder Executivo) não existe muita diferença! Das funções básicas do vereador que são 06, a de legislar, eu vejo muito pouco. O que eu vejo eles fazerem mais é somente assinar. A maioria dos vereadores não sabe fazer um simples requerimento e para isso, acostam-se em assessores. Eu acho que o povo era para estar mais a par de tudo o que acontece na Câmara.”
FA: O PMDB tem alguma secretaria na atual gestão?
JAL: “Não! A indicação do Jairo Júnior (Secretaria de Esporte e Cultura) foi um acordo político entre o prefeito e Dr. Jairo (dentista, pai de Jairo Jr.). Não foi nada com o PMDB, foi um acordo pessoal.”
FA: Foi uma imposição?
JAL: “Huumm... (balança a cabeça concordando).”
FA: Existem boatos sobre um tal “Bloco dos Arrependidos”, não sabemos dizer se é sátira carnavalesca ou referência a um bloco político, mas tal bloco seria constituído pelo senhor e outros integrantes de peso do grupo que apoiou a candidatura do atual prefeito. O que o senhor pode nos dizer sobre isso? “Arrependidos” seria o termo correto?
JAL: “Eu não sei se o termo seria ‘arrependidos’ ou ‘excluídos’... eu acho que é o ‘Grupo dos punidos’. Rsrsrsrs. Ele não cumpriu o que prometeu. Se a eleição fosse hoje, seria outra coisa.”
FA: Hoje o senhor votaria no Glairton Cunha?
JAL: “Hoje eu não votaria nele com a mesma facilidade que votei. Eu sinceramente, se tivesse como optar... o candidato é você (Glairton Cunha) ou sua esposa (Conceição Bezerra)? Para mim, pra minha pessoa, eu votaria com muito mais prazer na esposa dele!”
AO CIDADÃO JAGUARETAMENSE, NÓS QUE FAZEMOS A PÁGINA “FRADE ALERTA”, DEIXAMOS A LIBERDADE PARA TIRAREM SUAS CONCLUSÕES.


Fonte: Redes Sociais / Página Frade Alerta
Link: http://www.facebook.com/fradealerta





Nenhum comentário:

Postar um comentário